terça-feira, 30 de agosto de 2016

1_gilberto_aroso_preso-241043PAÇO DO LUMIAR – Ainda é chocante o posicionamento da justiça sobre o caso de Gilberto Aroso (PMDB), condenado por desvio de verbas, preso e ainda disputar as eleições de outubro mesmo com seus direitos políticos cassado. O MP em Paço do Lumiar, em nome da promotora Gabriela Tavernad, diga-se de passagem muito atuante, moveu um processo impugnação diante de tal afronta as provas mostradas, uma decisão de um colegiado e até mesmo um julgamento.


Há quem diga que mesmo com esse histórico inescrupuloso, uma fama e um título de ladrão, Gilberto pode ser o melhor para Paço do Lumiar. O que chamou atenção desde blog é que em uma pesquisa feita em cunho nacional, o mesmo ministro que concedeu o habes Corpus para Gilberto, mandou executar a prisão de um prefeito no interior de São Paulo com um caso quase que idêntico ao de Aroso.


Como acreditar em uma justiça que para alguns é rigorosa e para outros é cheia de brechas, não respeita a figura da condenação de uma corte e um colegiado? Será que os tribunais de justiça, os tribunais de contas e os ministérios públicos estão só de enfeite? Servem apenas para que pessoas corruptas com algumas influencias em algumas das esferas da justiça possa recorrer e não pagar pelo mal feito a toda uma população?


São por esses motivos que a classe não só de políticos, como também da justiça está desacreditada. Como confiar em uma justiça que já nasce com falha, se aqueles que eram para elaborar as leis, já a criam com brechas prevendo que no futuro não muito distante o rigor dessa lei possa a vir pega-lo? A cada dia cai em descrédito toda a constituição de 1988, constituição que previa direitos e deveres, mas para algumas pessoas só vale o Art. 05, pois os demais, já se foram.


Com a palavra a justiça.

0 comentários:

Postar um comentário

Pesquisar este blog

Latest News