domingo, 25 de setembro de 2016
O que espera da justiça maranhense, se mais uma vez ela se mostra ao lado daqueles que detém de algum recurso financeiros, bandidos, ladrões e até mesmo condenados e ex-presidiários. Coisa que só acontece na justiça maranhense e seus tribunais, são holodunicas, pois é inacreditável que um desembargador possa pactuar com um criminoso que foi condenado a prisão por desviar mais de 10 milhões dos cofres públicos municipais.

O que nos chamou à atenção foi a celeridade que se deu a análise do processo, foram exatamente quatro minutos e vinte segundo, para o magistrado Jorge Rachid, desse uma canetada pactuando com um criminoso condenado a 6 anos e 3 meses de prisão, em regime fechado por desvio de verbas, a disputar as eleições do próximo domingo, 02.

Vale ressaltar que essas conscidências não são de agora, pois desde quando Aroso foi prefeito daquela cidade, Rachid vem segurando suas pontas no TJ, caso esse deveria ser analisado pelo CNJ, pois o então magistrado vai de encontro a condenação de um colegiado que o assim condenou por ter feito tais atos contra o erário público.


ENTENDA O CASO

O candidato Gilberto Aroso foi condenado em várias ações de improbidade e criminais na Comarca de Paço do Lumiar. Em uma destas ações, a Primeira Câmara do Tribunal de Justiça manteve a condenação da Juíza de Paço do Lumiar, totalizando 6 anos e 3 meses de reclusão.
Gilberto recorreu ao Supremo Tribunal Federal e ao Superior Tribunal de Justiça e estes solicitaram ao presidente do Tribunal, desembargador Cleones Cunha, que suspendesse a condenação. O presidente repassou o caso para vice-presidente, Maria das Graças Duarte, que não julgou e encaminhou para o desembargador Bayma Araújo. Este também se deu por impedido.
O processo caiu para o desembargador Jorge Rachid que imediatamente concedeu liminar favorável a Gilberto Aroso.
Ocorre que desembargador deixou de citar pontos da lei das inelegibilidades. Esta falha levou o Ministério Público a requerer a impugnação da candidatura do candidato do PRB. O processo subiu para o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MA) nesta semana após “mil” manobras de Gilberto.
Vendo que ia ser impugnado no TRE, o candidato Gilberto usou a última manobra: voltou ao desembargador solicitando nova liminar, sendo atendido em apenas 4 minutos e trinta segundos.
É aguarda para ver o que decide o TRE e o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) diante de mais este escândalo que parece pairar sobre a Justiça Maranhense.

(TRECHO RETIRADO DO BLOG DO ANTÔNIOMARTINS)

3 comentários:

  1. Resumo isso tudo numa palavra: Vergonha.

    ResponderExcluir
  2. Justiça vagabunda...a propria so beneficia o errado, ou seja , bandido

    ResponderExcluir

Pesquisar este blog

Latest News